Contabilidade para Investidores

Demonstração do
Resultado de Exercício

Diferentemente do Balanço Patrimonial que representa uma fotografia dos bens e direitos e obrigações da empresa ao final de cada trimestre, a DRE representa a formação dinâmica do resultado líquido do começo ao fim de cada trimestre.

Desta forma, é um dos mais importantes relatórios de gestão de uma empresa por refletir a eficiência do desempenho econômico, uma vez que nos mostra o faturamento, a margem, e se o negócio opera no lucro ou prejuízo.

Ao indicar as margens de uma empresa, a demonstração possibilita para os gestores uma análise dos resultados ligados diretamente à operação da empresa, oferecendo assim uma visão mais realista do desempenho do negócio.

Formato de um Demonstrativo de Resultado:

Como interpretar a DRE?

  • Receita Bruta: faturamento da empresa (tamanho).
  • Imposto sobre receita: ICMS, PIS, Cofins.
  • Receita Líquida: receita de vendas.
  • Custo Mercadoria Vendida: custos para produzir, comprar ou prestar serviços.
  • Lucro Bruto: margem bruta dos produtos ou serviços.
  • Despesas com Vendas: despesas para vender (marketing, salário do vendedor) e entregar (logística e distribuição).
  • Despesas Administrativas: despesas ao administrar a empresa (diretoria, sede, pessoas, serviço de consultoria, departamento financeiro).
  • Despesas com P&D: despesas com pesquisas e desenvolvimento tecnológico.
  • Lucro Operacional ou EBIT: ganhos antes dos juros e impostos (se a empresa é operacionalmente eficiente).
  • Resultado Financeiro: receitas financeiras menos despesas financeiras (se a empresa é capitalizada ou descapitalizada).
  • LAIR: lucro antes do imposto de renda (resultado que incidirá a alíquota de IR).
  • Imposto de Renda: a competência em termos de planejamento tributário.
  • Lucro Líquido: margem líquida (se a empresa opera no lucro ou prejuízo, base futura para dividendos).

Regime de Competência

No regime de competência, o registro do documento se dá na data que o evento aconteceu. Este evento pode ser uma entrada (venda) ou uma saída (despesas e custos).

A DRE é confeccionada pelo Regime de Competência. Através deste relatório podemos saber se uma empresa teve lucro ou prejuízo no período, seja a venda à vista ou a prazo.

Portanto ela não representa a situação de caixa de uma companhia. Desta forma, se uma venda é realizada a prazo, a venda (receita) na DRE é apurada em D+0, mas o ingresso do dinheiro no caixa no Balanço Patrimonial somente acontecerá em um período futuro.

Por exemplo: considere uma empresa que tenha uma receita de R$ 1.000 e que tenha gasto durante o mês de Fevereiro R$ 700 pagos a prazo.

O pagamento desta empresa vence no dia 10 de Março, data em que a empresa quitará sua fatura, e portanto movimentará o caixa.

Assim, a empresa tem R$ 1.000 de receitas e R$ 700 de despesas, ou seja, se fôssemos analisar através de um DRE, seria apresentado lucro de R$ 300.

Porém, imagine que esta empresa receba sua receita no dia 15 de Março. Como o pagamento de sua despesa vence no dia 10, a empresa ficaria cinco dias em dívida com o pagamento, o que se analisássemos através de um DFC (Demonstração do Fluxo de Caixa), nos mostraria uma falha, uma deficiência de caixa.

Como analisar a DRE?

Para uma análise eficiente da DRE é importante acompanharmos para cada trimestre divulgado uma análise vertical referente a:

  • Variação % da Receita
  • Variação % do Lucro
  • Variação % da Margem

Uma forma simples de analisar estas variações é construir indicadores de desempenho, e assim acompanhar o comportamento da margem:

  • Resultado Financeiro / Receita Líquida (analisar a variação do Peso dos Juros)
  • IR / LAIR (analisar a variação da alíquota efetiva de IR)
  • EBIT / Receita Líquida (analisar a variação da Margem EBIT)
  • Lucro Bruto / Receita Líquida (analisar a variação da Margem Bruta)
  • SG&A / Receita Líquida (analisar a variação de SG&A)

*SG&A: vendas, logística, marketing, administrativas.

Para uma análise completa, o acompanhamento por uma análise horizontal nos mostrará a evolução dos saldos das contas com o passar dos anos.

Desta forma, tanto os indicadores, como a análise vertical e horizontal, devem ser comparados com resultados de análises de competidores do mesmo setor de atuação.

E assim, se basear em fundamentos para uma tomada de decisão de investimento.

Um acompanhamento diário das empresas

Comece o dia a frente do mercado com o relatório Suno Call Premium da Suno Research